Fernando Teixeirense

Consultor

Jornalista com 20 anos de atuação no mercado de comunicação, é especialista em Comunicação Corporativa e Consultoria de Imagem, com forte atuação em temas de infraestrutura. Cursou pós-gradução em Desenvolvimento Sustentável e Direito Ambiental na Universidade de Brasília.

Com larga experiência nos mercados privado e público, atuou nas maiores empresas de comunicação corporativa do país, tendo sido responsável por montar e dirigir o escritório da JeffreyGroup em Brasília, em 2018-2019, empresa pela qual atendeu clientes como Bayer, Citi, Huawei, Wiz Soluções, Albert Einstein, Helibras, Airbus, Salesforce, Abradee, Beach Park, entre outros. Foi, por 9 anos, Diretor de Atendimento da FSB Comunicação, dentre os quais, 3 anos como Diretor de Contas Privadas. Nesse período, formou o núcleo de infraestrutura da agência, atendendo setores importantes da economia, como transporte, energia, logística e telecomunicações. Como diretor de Relações Governamentais da FSB, coordenou o atendimento a mais de 15 empresas na CPI da Petrobras, além de ter atuado para Coca-Cola, Adidas, BMG, Governo de Goiás, Gerdau, Suzano, Previ, entre outros.

Sua experiência em comunicação pública teve início no Ministério da Defesa, onde participou da crise do Veículo Lançador de Satélite (VLS) em 2003. Durante 8 anos atuou na área minero-energética, justamente no momento em que o Brasil figurava como principal player possuidor de uma matriz energética majoritariamente renovável. Desenvolveu estratégias de comunicação para a Eletrobras e, como Assessor Especial de Comunicação e Chefe da Assessoria de Comunicação do Ministério de Minas Energia, esteve a frente das estratégias de comunicação para o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia – principal programa de diversificação da matriz brasileira. Viajou o Brasil de ponta a ponta promovendo debates e encontros com imprensa e formadores de opinião sobre o Programa Luz Para Todos, o maior programa de eletrificação rural da história. Atuou ativamente na crise do gás natural com a Bolívia e na divulgação da descoberta do Pré-Sal. Atuou também nos leilões das hidrelétricas de Santo Antônio, Jirau e Belo Monte, promovendo ações nacionais e regionais para o entendimento das obras e seus impactos sob o ponto de vista social e ambiental.

Ainda na comunicação pública, coordenou a Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República e liderou o processo de comunicação nas concessões aeroportuárias.

Como jornalista, teve passagem pelos veículos Correio Braziliense e TV Nacional.